sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

A Páscoa...

A nossa cadela, a Páscoa, foi mãe dia 9 de Dezembro, teve 2 cachorrinhos e 4 cadelinhas. A minha mãe telefonou-me pelas 11 horas a dizer que ela tinha começado a ter os filhotes, primeiro já ía em 3, depois estava a nascer mais um, já íamos a caminho de casa quando lhe telefonei:
- São 4, espera parece que há mais um, afinal são cinco...
E quando chegámos a casa tinha acabado de ter o último.
Foi uma 4ª feira dia de futebol do A., por isso não ví a reacção da F. quando chegou a casa, mas a minha mãe disse que ela até se assustou e disse que pareciam "ratos".
O A. quando chegou do futebol levei-o a ver os cachorrinhos e quis logo pegar em dois.
A F. tomou coragem, precisamente uma semana depois e, fez questão de pegar em todos, entrou em casa toda contente e disse: "Peguei em todos! Avó, peguei em todos!!!"

Conversas com A....

Ontem foi um dia complicado para o A., teve que se levantar mais cedo pois ele e a F. foram ao circo pela escola, à tarde não veio para casa na carrinha da escola porque era o dia da festa de Natal da F. lá na escola e como ela foi assistir à sua na 2ª feira ele hoje também ficou lá para assistir e participar e para depois voltar para casa connosco.
Mas o A. não pára e quase no fim bateu com a cabeça numa cadeira e quase que ía partindo a cabeça outra vez, (já partiu a cabeça 3 vezes), mas felizmente parece que não passou de um valente galo e abriu um bocadinho mas não chegou a partir e, mais um risco branco na cabeça apesar de hoje de manhã se estar a queixar que lhe doía a cabeça.
Já em casa estava a vestir-lhe o pijama e ele ficou com uma carinha de bébé chorão e com lágrimas nos olhos:
- Porque é que estás a chorar, A.?
- Não faço a mínima ideia...

sábado, 28 de novembro de 2009

Avó e os netos

Ontem ao fim do dia, como faço todos os dias liguei para a minha mãe para dizer que já tinhamos saído do escritório:
- Estou?
- Estou, mãe, sou eu - responde a F.
- A avó?
- Está ali a pegar-se com o A.
- Porquê?
- A avó quer ver o "Nós por cá" e o mano quer ver o Wrestling.
- Então e tu não consegues pôr aí ordem nisso?
- O A. já pôs.
- Então?
- Estão os dois a ver o Wrestling!
Ri-me:
- Está bem, filha, então diz á avó que já vamos a caminho.

Conversas com A....

- Chiii...- fiz eu, de joelhos ao pé da banheira a dar banho ao A., enquanto ao mesmo tempo me encolhi um pouco.
- Parece que estás grávida - disse A.
- Parece o quê?
- Que estás grávida, estás a sempre a queixares-te que te doi a barriga.
Pensei um pouco e não me lembro nunca de me ter queixado da barriga ao pé dele e mesmo agora só me encolhi um pouco, mas já agora aproveitando a deixa...
- E tu gostavas de ter outra mana ou mano?
- Não!!!

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Sabores da gravidez

Quando estava grávida da F. o meu pequeno almoço era invariavelmente um café e uma madalena, a pontos do empregado do café nos dizer: "Se for menina vai-se chamar Madalena."
Quando estava grávida do A. chegava a comer uma tablete de chocolate preto numa tarde ou então gelados super-maxi, o Engenheiro que trabalhava connosco dizia: " Parece impossível uma mãe tão nova a empaturrar-se de chocolate!"

terça-feira, 17 de novembro de 2009

F. e as suas vitórias...

Talvez por ser tão parecida comigo as vitórias da minha filha são um pouco vividas como se fossem minhas.
No sábado enquanto o treino do irmão decorria num local diferente do habitual a F. praticava vários desportos, fiquei orgulhosa da minha menina estar a jogar "Bocia" com pessoas em cadeiras de rodas, com toda a naturalidade e esforçando-se para ganhar, (o que para mim quis dizer que ela não olhava para aquelas pessoas como diferentes ou com pena), depois enquanto eu via mais um pouco do treino do irmão vem o pai ter comigo para levar a máquina fotográfica porque a Filipa ia fazer escalada e rappel. Ela que é uma "cagufa" (tal como eu) fazer escalada e descer por uma corda?!!! Tive que ir ver a sua pequena vitória.
Não lhe foi fácil fazer escalada e muitas vezes o pobre rapaz que tinha a corda que a segurava tinha que lhe dar um "incentivo" (leia-se puxão), mas lá conseguiu e depois de descer lá vinha ela com aquele sorriso que lhe faz duas covinhas no rosto muito satisfeita por esta vitória.

A. e o futebol...

A. com dores de ouvido em casa, eu pergunto (hoje, terça-feira à hora de almoço):
- Amanhã já vais à escola?
- Amanhã já vou.
- Mas amanhã não há treino de futebol (desculpa para ele não fazer o treino à noite e apanhar frio e poder piorar), os campos ficaram alagados com a chuva.
- Então amanhã fico em casa, ainda doi um bocadinho.
Já na 2ª feira me tinha perguntado se 4ª feira ia à escola, terça-feira que era o dia a seguir não interessava.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

A. e o futebol III...

E dia 05 de Novembro foi a estreia do A. num campo de futebol, do Sporting, claro!!!
Tudo se despoletou porque, onde o A. joga futebol, ofereceram 1 bilhete para criança grátis, tendo ele ficado logo muito entusiasmado, entretanto aqui no escritório há um advogado cuja mulher na empresa onde trabalha tem direito a bilhetes para o Camarote ou bilhetes VIP. O meu mais que tudo pediu se conseguia arranjar e ele arranjou logo 4, para os pais, o A. e a F.
Assim, 5ª feira lá fui eu buscá-los à escola, passámos por casa para mudar de roupa e lancharem e aí viemos nós buscar o pai ao trabalho.
Chegámos com quase 1/2 hora de antecedência e embora estes não fossem bilhetes de Camarote eram VIP pelo que tivemos direito a ir provar a ementa do self-service, o A. não quis comer nada, só bebeu um sumo e o pai teve que se apressar a acabar de comer para ir com ele para as bancadas, estava impaciente...
Eu fiquei com a F. ainda a acabar, ela que por sinal até é do Benfica e só liga o futebol o suficente para se fazer notada.
O jogo começou e o relato ao vivo também, mas com muito mais graça por ser feito por um puto de 5 anos: "Corre Miguel!!!" "Passa, passa!!!" "Iiiiii!!!" "Olha, aquele gajo!!!
- A. que linguagem é essa?!!!
- Oh, mãe é da equipa dos outros. (Como se isso fosse justificação!!!)
O jogo foi sofrido Sporting - 1-1 - Ventspils na 1ª parte, mas valeu a pena ver o entusiasmo, a garra, o "sofrimento" daquele miúdo!!!

F. e o dia das bruxas III

Vinha eu domingo, dia 1, com a F. da equitação, e vinha ela a "melgar-me"que queria ir pedir às portas: "Doces ou travessuras" e eu a desculpar-me que estava cansada para ir com ela e que de qualquer maneira já eram quase horas de almoço.
Chegámos a casa e estava uma menina, mais nova que ela, a tocar à nossa porta com a mãe atrás. Começa a mãe a dizer que ela quer ir pedir o Pão por Deus mas que como é muito sózinha, não tem amiguinhos ali perto, e envergonhada não quer ir sózinha e se eu deixava a minha F. ir com ela.
Acabei por ceder, afinal a F. queria tanto, dei-lhes instruções para só darem a volta ao quarteirão ali à volta terem muito cuidado a atravessar as ruas e ainda pus o meu telemóvel no bolso das calças de equitação e lá começaram elas a descer a rua. O pai que entretanto estava em casa com o A. achou que era uma boa altura para ir despejar o lixo e ficou a vê-las até desaparecerem na curva ao fim da rua. Esperámos uns minutos, talvez 5, ou 10, e achámos que já tinha passado muito tempo assim fui rua acima ter com elas. Como não as ví logo o meu coração parou, mas logo a seguir que alívio ali estavam elas à porta de uma das casas. Salvaguardei as devidas distâncias e ainda atravessei com elas a rua para irem à mercearia do outro lado da rua e trouxe as duas sãs e salvas, cada uma para sua casa, se bem que a F. achasse logo que a amiga que tinha acabado de conhecer ía lá almoçar em casa.
Estava muito entusiasmada a minha F., além de doces tinham ganho pacotes de leite, tangerinas e até dinheiro de uma senhora que não tinha nada para lhes dar e que lhes deu uma moeda de Euro e mais uma de 20 centimos e ainda mais uma de 10...

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

O mais que tudo III

E ontem o mais que tudo completou 40 aninhos!!!
Agora sim, já posso dizer que ando com um quarentão, não digo é que estou quase a chegar lá também.
Que esta nova etapa te traga tudo o que mais desejares, desde que seja ao pé de mim, claro!!! E que o nosso sonho pelo qual estamos agora a lutar se realize!!! E acima de tudo PAZ!!!

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

A. F. e o dia das bruxas II...

E o vencedor foi ... o A.!!!
Estava todo orgulhoso o A. com a sua medalha do 1º prémio, tinha ficado empatado com o M. mas a Ana, a educadora, desempatou a favor do A. porque o chapéu do M. tinha sido comprado.
- E tu F.? - perguntei
- Eu não tive nenhum voto, mas houve outros que também não tiveram nenhum voto - e isso confortou a sua alminha "perfeccionista".

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

A. F. e o dia das bruxas I...

A semana passada traziam o aviso, hoje sexta-feira, ía haver um concurso de chapéus de bruxa. Que os meninos fizessem os seus chapéus e depois haveria um concurso e um vencedor. Comprámos no fim de semana as cartolinas pretas, antes de ontem cortámos e montámos os chapéus, ontem enfeitaram com serpentinas e bolinhas de Carnaval e ainda imprimimos fantasminhas, abóboras e bruxas para colar. Estavam muito enusiasmados. A F. perguntou-me:
- Mãe, achas que vou ganhar o concurso?
- Se calhar não, filha, vai haver tantos, mas olha o que importa é que vocês se divertiram a fazer os chapéus.
O A. entrou na sala nessa altura.
- A. divertiste-te a fazer os chapéus?
- Sim, muito!
Hoje chegámos à escola, havia chapéus muito giros, uns feitos pelos meninos, outros comprados, havia alguns mascarados a rigor, poucos sem nada. Sei que F. ficou desiludida com o seu chapéu. Foi arrumar a mala à sala e deixou lá o chapéu com vergonha.
Fiquei tão triste por ela, porque aqueles chapéus podiam não ser os mais lindos, mas foram feitos por eles com muito entusiasmo e valem por isso mesmo.
Gostava que ela não fosse tão "perfeccionista" com a vida, vai apanhar muitas desilusões pela vida fora.
O A. entrou na sua sala de chapéu posto e seguro de si mesmo.
É a segurança de quem ainda não tem complexos com a vida!!!

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

F. e a vida...

Conversa entre F. e a avó:
- Quando for grande quero ser cantora ou actriz.
- Aí sim?
- Sim, só que os actores andam-se sempre a beijar sem se amarem!!!

terça-feira, 27 de outubro de 2009

F. e a escola...

Ontem ao fim da tarde quando chegámos a casa:
- Mãe, pai, tive suficiente a tudo!
Desconfiei da carita dela:
- Então mostra lá o caderno com as notas.
Teve Muito bom a tudo, Muito Bom + a história e Bom a expressão plástica (que ela detesta), portou-se muito bem a minha menina!!!

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

E quando esperamos o pior...

Sexta-feira, avisei o Externato para o A. e a F. não irem na carrinha para casa pois ía buscá-los para aproveitar e ir dar-lhes a vacina da gripe sazonal na farmácia ao lado.
Quando cheguei disse-me a directora que o A. estava ansioso por ter ficado até mais tarde no colégio à espera que os pais chegassem, a F. já sabia e como ela é hiponcondríaca tudo bem.
Entrei na farmácia, disse ao que ía e mandaram-me entrar lá para dentro, quando ele víu a agulha perguntou-me:
- Mãe isto é só para a F. não é?
- Não filho, é para ti também - e o meu coração que todo o dia tinha andado ansioso, pois a última vez que foi tirar sangue teve que ser o pai a segurá-lo ao colo tentando prender-lhe as pernitas nas suas, eu a prender-lhe as pernitas e o braço e a analista a tentar manter o braço o mais quieto possível (isto a 2ª vez que lá foi, porque a 1ª vez eu, a irmã e a analista não conseguimos que ele mantivesse o braço quieto o tempo suficiente para que a analista conseguisse tirar o sangue necessário).
Pergunta-lhe a senhora que estava a dar a vacina, enquanto eu lhe virava a carita para o outro lado:
- Quantos anos tens?
- Cinco - responde o A.
E já estava, disse-me mais tarde que tinha dito - Au!!! - mas eu nem ouvi.
A seguir foi a F. e essa sim já se queixou:
- Ai!!!
Hoje, quando os fui deixar à escola pergunta o A.:
- Mãe, hoje também nos vens buscar à escola?
- Não filho, hoje já não!

A. e a vida

Pergunta de A. ontem à hora de almoço:
- Mãe, a Páscoa (nossa cadela) tem pipi ou pilinha?
- Tem pipi porque é uma menina. E o Tobias (o nosso gato) tem o quê?
- Tem pilinha porque é um menino. Então porque é que a Páscoa não tem pipi cor de rosa?
- Oh A. - disse a F.- isso são só as vacas. (Não percebi, será que estavam a falar das tetas da vaca? Eu e o pai achámos melhor não investigar).

F. e a escola...

Conversa com F. 5ª feira à noite depois do teste de Português:
- Então o teste correu-te bem?
- Correu muito bem, o texto (que depois percebi que era a composição), é que deu volta à cabeça a todos.
- Então o que era o texto?
- Se fosses tu a ir visitar a àrvore, conta o que podia ter acontecido...
Falta de imaginação esta geração e, a F. até gosta de ler, fará se não gostasse!!!

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

F. e a moda...

- Mãe, em que loja é que gostas mais de comprar a tua roupa? - perguntou a F.
- Na Lanidor.
- Que falta de gosto, eu gosto de comprar roupa é na Throttleman, será que já vieram as tshirts de inverno?

Tómétómé

- Mãe, sabes qual é a alcunha do mano na escola? - pergunta a F.
- Não - respondi
- É tómétómé - respondeu a F. - ele quando era pequeno andava sempre a dizer isso!!!
E então lembrei-me que era ele muito pequeno, entre os dois e os três anos e dizia que gostava muito do Tómétómé, nem eu, nem o pai e nem mesmo a irmã que era a nossa tradutora, conseguíamos perceber o que ele queria dizer com aquilo, até que um dia entrámos na Worten e havia em exposição DVD's do Homem Aranha e grita o A. muito feliz:
- Tómétómé!!!

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

A. e F. e as suas actividades...

Este ano acho que exagerámos, mas é como uma onda, vamo-nos deixando enrolar e às tantas já está, assim...
O A. desde o ano passado que anda no Karaté pela escola (recomendação médica para desenvolver a caixa toráxica) e, já desde o ano passado que, a pediatra queria que ele praticasse natação, pelo mesmo motivo, mas como ele andava sempre constipado resolveu substituir por uma actividade marcial, este ano na consulta anual voltou a reiterar a vontade de que ele praticasse a natação, assim sendo lá o inscrevi nas aulas da natação também pela escola, além disso o rapaz tem a paixão pelo futebol e lá foi ele para as aulas de futebol fora da escola.
Assim, sem actividades, só sobra ao rapaz o Domingo, mas não notei até agora quebra das suas energias em casa, nem diminuição de vontade de jogar futebol em casa ( que afinal era a minha maior esperança):
2ªs e 5ªs - Karaté
3ªs - Natação (teve a sua 1ª aula dia 06/10)
4ªs - Futebol
6ªs - Ginástica (pela escola também)
Sábado - Futebol
A F. o ano passado andava também pela escola no Ballet e Natação, além da natação que praticava ao sábado de manhã. Este ano desistiu do Ballet, que já frequentava à 3 anos, confesso que nunca lhe achei com muito talento para tal actividade mas, tanto uma como outra actividade, foram também por indicação médica para corrigir a sua postura abandonada o que faz com que se sente sempre meio-marreca.
Assim e para substituir o Ballet passou a praticar Karaté e porque já há muito tempo que se mostrava entusiasmada pela equitação:
2ªs e 5ªs - Karaté (que está a adorar - teve a sua 1ª aula a 1 de Outubro)
3ªs - Natação
6ªs - Ginástica (pela escola também)
Sábados - Equitação
Às 4ªs feiras apesar de não ter actividade a F. vai comigo ver o treino do irmão com a condição de fazer os trabalhos de casa.
E, assim vai a vida dos meus pequenos...

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Conversas difíceis...

Às vezes temos que ter conversas difíceis com os nossos pequenos.
Não, não foi "A conversa", foi uma conversa com a F. para ela perceber que não é bonito estar sempre a pedinchar alguma coisa. Ultimamente tem-nos pedinchado que quer ir outra vez à Kidzania, (só abriu em Junho e até 15 de Agosto foi lá 4 vezes) ou então que quer ir à neve (porque para aí durante uns 3 anos seguidos fomos à Serra da Estrela com amigos, nem sempre os mesmos, entre fins de Fevereiro e princípios de Março).
Ontem tive que lhe explicar que, como ela tem uma mesada, nós, pais, também temos uma mesada, o nosso salário, só que essa mesada, ao contrário dela, não serve para pensarmos em que jogos ou outras coisas supérfluas vamos gastar, mas que tem que dar para pagar a casa, os carros, o colégio, as actividades deles, comida, roupa e outras coisas. Que temos que optar por umas coisas em detrimento de outras e que às vezes a opção pode ser por exemplo entre uns dias de férias e a pintura da casa, se calhar temos que optar pela 2ª porque nos dá mais qualidade de vida e conforto a longo prazo do que propriamente as férias, que quando voltássemos voltaríamos na mesma para uma casa a precisar de ser pintada, principalmente os quartos deles.
É difícil, para mim e provavelmente para todos os pais não lhes podermos dar este mundo e o outro e, mesmo assim, sei que eles são uns privilegiados porque as nossas opções, felizmente, não são com coisas de primeira necessidade, mas caramba, eles têm que aprender desde cedo que a vida é feita de opções e, não apenas a dizer "Eu quero..." mas sim "Eu gostava...".

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

O A. a crescer...

Há 6 anos atrás assentava numa folhinha:
Aos 4 meses o A. já poê a chucha sózinho!!!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

F. e os desconhecidos...

Ontem ía eu a caminhar com o A. e a F. (que quer ir sempre ver os treinos do irmão) para o campo de treino, quando ao nosso lado ía um avô com o neto e começa a falar comigo, que é bom as crianças fazerem desporto, que é uma actividade saudável, assim como o convívio, etc, entretanto o Sr. afasta-se para ir vestir o neto que já começa a ter vergonha de se despir ao pé dos outros meninos ou meninas...
Pergunta a F.:
- Mãe quem era aquele senhor?
- Não sei filha, o senhor estava a falar comigo sobre o neto e eu falei com ele.
- Mas tu não dizes que não se deve falar com estranhos? Se nós não podemos, porque é que tu podes?!!!

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Conversas entre os pequenos...

Conversa entre A. e F. enquanto de manhã tomavam um xarope:
- Julgava que este medicamento era para os gritos - diz o A.
- Se fosse para os gritos não era para nós, era para a mãe - remata F.
"Ok eu confesso, é raro lhes bater mas, quando me "passo", o que não é assim tão raro, grito muito até extravasar toda a minha irritação".

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

A. e a pré-primária I

- T. (professora da terapia da fala) este ano estou "lixado". A profª A. manda trabalhos de casa todos os dias, todos os dias.
Coitada da profª A. só porque na quinta-feira mandou apanhar umas folhas de Outono do chão, (que ele não apanhou, só ontem, mas disse que explicou à professora que como nós, eu e o pai, chegamos muito tarde não deu tempo) e, porque sexta-feira mandou fazer o nome já misturando a letra grande e pequena 2 vezes, escrever os números até cinco, desenhar dentro de uns círculos uns desenhos conforme o nº que estivesse ao lado, (que ele disse à irmã, vou fazer umas bolas que é mais rápido) e fazer um desenho.

F. e a sua primeira aula de equitação...

- Mãe, tive medo!!!
- É normal filha, já viste o tamanho do cavalo?
Teve medo e mesmo assim galopou, aprendeu a sentar-se de lado e depois a deitar-se sobre o cavalo e a passar uma perna para o outro lado de modo a ficar correctamente sentada e até galopou sem mãos.
Cá por mim, se fosse eu, abraçava-me ao cavalo e não o deixava!!!

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

A. a treinar para o futuro...

- Eu amo-te!!!
- Mãmã, eu adoro-te!!!
- Gosto tanto de ti!!!
Estas são as declarações de amor com que o meu filho me brinda agora quando estamos juntos, assim, do nada, sem qualquer contexto anterior.
É claro que delicia uma mãe ouvir isto da boca do seu filho mas, não estará o petiz, inconscientemente, claro, já num treino para o futuro?!!! Qual será a miúda que vai conseguir resistir a um "russo", de olhos azuis e de frases tão simples e melosas ao mesmo tempo?!!! Quero ver isso!!!

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

O Mais-que-Tudo...

Já agora, tu que me deste os Parabéns logo cedo por hoje completarmos 222 meses de namoro, com um ar vitorioso, porque foste o primeiro a lembrares-te, este mês, vê lá se superas esta forma de Parabenizar através de um post!!!
Parabéns por estares comigo há 222 meses, não podias ter escolhido melhor. Modéstia à parte, claro!!!!

O Mais-que-Tudo...

- Passaste com a cabeça por alguma lata de tinta?!!! - pergunta que podia ser quase inocente não fosse sarcástica
É que o C., meu marido, sempre se vangloriou, a mim que tenho cabelos brancos desde antes dos 20 anos, de não ter cabelos brancos e, agora, de repente, visualizei-lhe uma data deles.
O C. já devia ter aprendido a não se meter comigo, mais tarde ou mais cedo acaba sempre por pagar:
Há já muitos anos fomos ao oftalmologista os dois, desenhou-me os piores cenários possíveis, eu saí de lá sem óculos, ele teve que voltar lá no dia a seguir para repetir exames porque o médico não acreditava que ele, que nunca tinha usado óculos, pudesse estar tão mal. O mesmo já se passou em análises normais, eu estou sempre dentro dos parametros normais, ele ultrapassa muito a escala em colesterol.
- Já agora meu querido C., apetece-te gozar com mais alguma coisa?!!!

A. e o futebol II...

Estes dois últimos treinos não têem sido fáceis para o A., no sábado não queria ir e ontem intimidou-se também um pouco quando chegou, ainda para mais ontem o "Mister" era outro.
No fim uma surpresa, um coleguinha que fazia anos trouxe um bolo para festejar.
Perto da mesa do bolo o Mister disse-lhe: "A. estiveste muito bem, foste um dos melhores.", ao fim estava eu a falar com ele:
- Então A. gostaste do treino?
- Gostei.
-Então tens que treinar desde o princípio, não te podes intimidar ao principio...
-Não se preocupe, ele vai lá - disse o Mister que o tinha treinado naquele dia - Vai lá e bem!!!

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Santa ignorância

Não sei porquê, lembrei-me há dias que, andava eu na preparatória, há uns aninhos portanto, quando, uma das minhas melhores amigas na altura, me contou que uma prima dela tinha engravidado e só por se ter sentado numa casa-de-banho pública!!!
Mas, o pior da questão, é que a sua prima lhe tinha dito que não tinha feito nada além disso e, os adultos, aqueles grandes malfeitores que nunca acreditam em nós, também não acreditavam na dita moça.
Ficámos as duas convencidas da inocência da dita prima e da injustiça dos adultos, mais uma vez!!!

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Ensinamentos dos meus pais...

- É preciso saber estar quer numa taberna quer num retaurante de 5 estrelas!!!
- Aperto a mão a um "leproso" mas não a um hipócrita!!!
- Nunca dizer mal de nós próprios, os outros encarregam-se disso!!!
- Mais vale ser querido (convidado) que enfadonho!!!

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Ainda não ter ou já não ter idade para...

As crianças nascem e vão crescendo a pensar que o MUNDO é todo deles e depois vão-se apercebendo que se calhar não é bem assim, a nós, pais, vai-nos sempre doendo vê-los crescer assim.
As férias foram uma boa altura para esse "crescimento" por parte dos meus dois filhotes:
1º foi a F., no dia 10 de Agosto fomos ao Ikea fazer uma "pesquisa" para o quarto do A. e foi ela que se lembrou de ficar a brincar com o irmão na parte infantil, não sou adepta desses espaços, nem creio que a maioria deles tenha a protecção devida, mas neste, já há dois anos tinha lá deixado a F. com um amiguinho e, pareceu-me bastante seguro o sistema implantado por eles. A senhora disse que sim, que o A. podia entrar, mas ela não, pois já ultrapassava a altura estipulada para entrar. Ao contrário do esperado o A. quis ir mesmo assim mas, a minha pequenina, ficou com as lágrimas a correrem-lhe pela face, e como me custou cada lagrimazita dela, e desejou ser mais novinha.
O A. teve a sua experiência este fim de semana, a Catarina, vizinha do lado, fez anos na 6ª feira, mas a sua festinha foi ontem, numa piscina, o A. não foi convidado por motivos de segurança, o que eu até agradeci, mas ele coitadinho ficou a chorar, um chorar discreto, limpando as lágrimazitas à camisola e à noite perguntou-me se, por ser mais novo, nunca podia ir aos anos da Catarina. Disse-lhe que não, que para o ano já era mais crescido e já podia ir.
E, assim, vão-se eles apercebendo que afinal o MUNDO nem sempre é feito à sua medida...

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

F. e o material escolar...

Ontem, na minha boa vontade, no meio das compras de supermercado, lembrei-me que ainda havia alguma material escolar em falta para a F.
Assim, escolhemos uma caixa de plástico, laranja lisa, uma capa de elásticos com uma boneca parecida com a Puca mas com muitos dizeres à volta em cores secas, cinzento e preto, e um estojo que até parecia de colecções da Agatha Ruiz de La Prada pelas cores.
Como ontem acabámos por chegar tarde a casa, é o que dá fazer compras ao fim do dia, a minha safa é que a minha mãe vive connosco durante a semana e, portanto, recebe os meninos e trata dos banhos, jantares e afins, a F. só acabou por ver as compras para ela hoje de manhã.
Já íamos para sair quando o pai diz:
- A F. gostou de tudo menos do estojo.
- Não gostaste do estojo F.?
- Não, é ridiculo!!!

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Deixa estar...

- Deixa estar, não vale a pena!!! - respondeu a F. ao mesmo tempo que batia com a palma da mão na testa, isto porque eu não sabia o que era um Tererê, (pequenas tranças que se colocam no cabelo, prendendo com elásticos).
Que pensará uma "fodelha" de 9 anos quando responde isto à mãe:
"... que é tão quota que vive noutro mundo..."
"... quando não sabe estes pormenores de moda, não sabe nada..."
Enfim, só gostava de saber como é que há tantos pormenores da vida deles que nos passam ao lado e, sei que nós também, por vezes, olhávamos para os nossos pais e achávamos que eles eram uns quotas, mas ainda não estava preparada para que a minha filha me achasse, a mim, também uma quota!!!

sábado, 12 de setembro de 2009

The sigg world

Hoje, em nome da prevenção da gripe H1N1, aderi ao mundo do sigg, para já, só para os meus filhos.
Pediram na escola da F. e do A., assim como na escola de futebol, uma garrafa de àgua devidamente identificada e que esta seja mudada todas as semanas, no minimo.
Assim, resolvi-me por umas garrafas diferentes e, quase que personalizadas, porque mesmo que outros colegas comprem, no meio de tanta escolha, grande seria a coincidência que fosse igual o tamanho, o desenho e a cor, de qualquer modo vou-lhes pôr uma etiqueta com o nome.
Descobri ainda uma vantagem, podem ser lavadas na máquina.
Só para espreitar: http://www.sigg.com/products

A. e o futebol...

Confesso que acho o meu filho "doente" pelo futebol.
Ele deixa de comer um prato seu favorito para ir ver um jogo de futebol, mesmo que este esteja a passar na RTP memória e seja de à 20 anos, ele sabe que um jogador estava de castigo e assim questiona o pai porque é que ele está a jogar num determinado jogo, ele segue qualquer liga, nacional ou estrangeira e a 1ª coisa que faz quando pega num jornal de desporto é ver se naquele dia vai haver jogos e a que horas.
Como consequência inevitável, agora que já completou 5 anos, inscrevemo-lo numa escola de futebol, do Sporting, claro, e, confesso que fiquei "BABADA" ao ouvir o treinador dizer que ele, que de aparência e altura me parece ser o mais novo, estava muito bem, parecia um crescido e, também quando, no fim do jogo, um coleguinha de treino ao caminhar para o carro lhe disse: "A. jogaste muito bem, marcaste 3 golos".

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

F. e a moda...

Conversa com a F. ontem à noite:
- Oh mãe, não tens roupa fixe!
- O que é roupa fixe para ti?
- É assim roupa igual à minha só que para o teu tamanho!

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Descubra as semelhanças...

Os meus filhos são mesmo muito diferentes, não só fisicamente como em todos os outros aspectos, finalmente descobri uma semelhança, nenhum deles gosta de pintar ou desenhar, no primeiro dia de regresso à escola, ele voltou a casa a dizer que tinha tido um dia muito mau, pela minha cabeça passaram logo mil e um filmes, uma queda, uma briga, um ralhete da nova professora, mas não, tinha estado, no dizer dele, uma hora e meia a pintar, corrigido pela irmã tinha sido para aí no máximo uma meia hora.
Assim tenho um jogo permanente com a F. e o A. descubra as semelhanças...

domingo, 9 de agosto de 2009

Coisas da F....

O ano passado na praia via-se constantemente peixinhos na água, uma vez estava com o pai e, estavam os dois muito entretidos a ver os peixinhos, quando o pai lhe pergunta:
-Então como é que se chama um conjunto de peixes?
- Uma peixaria!!!!!

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Ou se nasce ou....

Ou se nasce ou não se nasce a gostar de certas coisas:
O meu pimpolho com 5 anos gosta de ver touradas, ontem esteve a dar tourada na TVI e ele quis ver, não sei como ganhou ou julga ter ganho, ou desde quando, o gosto pela tourada.
Confesso que me lembro de ter ido algumas vezes à tourada com o meu pai e que até gostava principalmente das pegas a pé, mas hoje em dia, embora perceba que é uma festa tradicional, não sendo totalmente contra por isso mesmo, não percebo como pode o ser humano divertir-se a fazer um bicho sofrer, será que estamos assim tão longe dos romanos e das lutas entre os humanos ou só nos limitámos a substituir os humanos pelos animais?!!!
Por isso mesmo, nunca lhe fomentei esse gosto nem é programa que por mim perca tempo a ver, mas o que é certo é que ele vibra com o espectáculo, ficou entusiasmado quando viu a anunciar e ontem foi a avó que o avisou que já estava a dar e quis logo mudar de canal, cá por mim vibrei mesmo foi com a pega a pé que só conseguiram concretizar à 4ª tentativa.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Coincidências...

Coincidências da vida é, não falar com um tio meu, "o fosquinhas", e com a sua restrita familia, e, ficar a saber que, a sua 2ª neta, se vai chamar F. como a minha filha, sendo que este não é um nome que existisse na familia.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Ser ou não ser rica, eis a questão...

- Oh mãe, os meus amigos dizem que eu sou rica.
- Mas tu não és rica, filha.
- Eu sei, eu digo-lhes isso, mas eles dizem na mesma que eu sou rica.
- E porque é que eles dizem isso?
- Porque eu tenho um Game-boy, duas Nintendo...
- Mas uma é a tua antiga que passou para o mano.
- Sim, mas tenho duas na mesma, e também tenho uma PSP e duas Playstation.
- Mas uma Playstation está avariada.
- Mas tenho duas na mesma.
- Sabes filha tu não és rica, é uma questão de prioridades, os pais preferem dar-vos essas coisas e depois às vezes não têem dinheiro para, por exemplo, ir passar férias para o Algarve como os teus amigos.
Esta frase mereceu alguma reflexão enquanto lavava os dentes, depois veio ter comigo ao quarto:
- Mas olha mãe, o R. por exemplo, não gasta dinheiro para ir para o Algarve porque os avós moram lá!

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Não querer ficar atrás...

Ontem à noite a minha filha contou-me, enquanto ela e o irmão vestiam os pijamas, que a filha de uma auxiliar da escola, com apenas 3 anos, já come sózinha, já se veste sózinha, só precisa de lá lhe pôr a roupinha de lado, já toma banho sózinha e até já poê o cinto de segurança sózinha, pensei que protectora que eu sou, os meus começam sempre muito mais tarde a ser independentes, pergunta-me o meu filhote:
- Não faz mal, poi não mãe?
- O quê filho?
- Tu ainda ajuda a mim a vestir e a dar banho.
- Não filho, não faz mal, a filha da S. é que começou cedo demais.
Por mim a conversa teria morrido ali, mas para ele certamente que não.
Esta noite chorou de noite, disse que lhe doía o pé, como sempre nestas ocasiões, veio dormir comigo e o pai para a cama dele. Hoje de manhã previa uma grande chatisse para o acordar, mas não, acordei-o devagarinho e comecei por aproveitar aqueles minutos de "madorna" para lhe cortar as unhas, depois "já que estava com as mãos na massa" chamei a irmã para cortar também a ela, enquanto isso ele levantou-se e vestiu a sua roupinha, que já estava em cima da cama preparada, sózinho.
É claro que levou um grande elogio meu e da mana e tenho a certeza que se sentiu mais crescido.
Mas fica para mim uma questão, será que fez isso para ele próprio se sentir mais crescido ou com medo que eu goste menos dele porque não é tão independente como a outra menina mais nova que ele?!!!

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Verdadeiros ou nem tanto...

Hoje á saída da escola do meu filho A., disse-me a mãe do P., coleguinha dele, e portanto com 4 ou 5 aninhos:"É nestas idades que conseguimos obter a verdade deles, depois aprendem a ser convenientes."
Comecei por concordar com ela mas depois de reflectir por segundos cheguei à conclusão que não é bem assim, o meu filho gosta de tudo o que é meu, só porque é meu, um anel, um vestido, uns sapatos, etc... a minha filha já diz que é horrível, piroso, uma foleirada...
Afinal não terá muito a ver com a idade mas com o feitio da criança, há os frontais, os bajuladores, os queixinhas, os mandões e os refilões...
Sou uma previlegiada tenho de tudo lá em casa acumulado só nos meus dois pimpolhos!!!

quarta-feira, 8 de julho de 2009

O gang dos F's...

A mensagem era: " ... bem podes começar com medo e sair da escola e não te esqueças tenho todos do meu lado."
Fiquei com medo, que ameaça, uiiii..., mas havia um pormenor, a mensagem era da minha filha, da F., com 8 anos, para uma colega, disse a Professora que também o outro colega F., tinha mandado para a mesma colega uma mensagem desagradável.
Fiquei estarrecida, desiludida, com as lágrimas nos olhos, a minha menina tinha escrito uma coisa daquelas, a minha menina que eu conhecia, arrebitada, sim, mas também um doce, incapaz de matar uma mosca mas que também gosta de esticar a corda a ver se os limites sempre esticam ou não.
Saí da escola muito triste, não consegui olhar para ela outra vez: "Onde foi que eu errei?!!!", à noite a conversa foi séria, que tivesse consciência que era uma vergonha sermos chamados pela Directora e pela Professora por tal motivo, que tinha que pedir desculpa à Directora, à Professora, porque além de tudo mentira-lhe quando ela lhe perguntou se tinha enviado algum email à B. e que ainda tinha que pedir desculpa à B. e a quem lá fosse buscá-la e que estava de castigo. Custou-lhe a adormecer.
De manhã a 1ª a encontrar foi a Professora, pediu desculpa por ter enviado o email, pediu desculpa por mentir, "lavou-se" em lágrimas, combinei lá estar às 15h30/16h para com a minha filha pedir desculpa à B. e a quem a fosse buscar.
Cheguei 16h em ponto, a ultrapassar todos os limites de velocidade, vim directa de Bucelas, de um almoço com amigos, com um amigo em especial, Mr. M., é daquelas pessoas que conhecemos à 10 meses mas que já é muito especial, é um guru, faz-me bem!!!
A Directora disse que ela a procurou sózinha, sem esperar por mim, pediu desculpas, conversa séria, saíu a chorar. Pediu desculpas à B. e à avó.
Assumiu o seu erro, foi uma senhorinha, estou em crer que não voltará a repetir proeza idêntica, percebeu que tinha pisado o risco, sei quanto lhe custou pedir desculpas, a mim também custava e muito, acho que aprendeu a lição, apesar de eu não estar certa que a B. merecesse o pedido de desculpa, é "má" aquela miúda, estraga-lhes as brincadeiras, bate-lhes, (à pouco tempo mandou-lhe uma bola contra os óculos, a F. ficou com o sobrolho negro), grita-lhes, trata mal até as poucas amigas que tem, mas debaixo do seu chapeú da escola parece uma sonsinha, principalmente à frente da avó.
Vou relevar um pouco o castigo e deixá-la ir à festa da filha da Directora, a Directora pediu mas ela ainda não sabe.
Agora, que já passou o choque, virou brincadeira, sem ela saber, se precisarem de alguma coisa é só dizer, manda-se lá o Gang dos F's.

terça-feira, 30 de junho de 2009

Mais velas NÃO!!!!!!!!

Há realmente muito bons amigos, num qualquer dia de Fevereiro falei com o L. (um dos meus melhores amigos) e ele disse-me que no dia anterior tinha ido a Fátima e pôs uma vela por mim, que estas coisas não se devem dizer, mas que se calhar era bom para mim sentir-me abençoada, apesar de não ser muito católica.
Confesso que fiquei comovida, porque, apesar de não duvidar nunca da sua amizade por mim, é preciso realmente ser-se muito amigo de alguém para se lembrar, ainda para mais não sendo eu muito católica, de pôr uma vela por mim, é claro que ele sabia que os últimos tempos não tinham sido fáceis, mas desde aí...
Estive grávida e tive que, por motivos médicos, fazer um aborto, o meu filho esteve doente, o meu tio foi operado e passado dois dias cortaram-lhe uma perna, o meu marido esteve doente, cortaram a 2ª perna ao meu tio, o meu filho ficou doente, a minha mãe ficou doente, o meu tio faleceu, um dos meus melhores amigos esteve quase a "bater as botas" com cólica renal e paragem cardíaca, a minha filha esteve doente com febres tão altas que chegou a delirar, o meu patrão fez-me uma proposta de trabalho que no fundo é dar-me um chuto no traseiro, a avó do meu marido foi internada no hospital, (uma velhota saudável, independente até à altura), outro tio meu que já estava internado faleceu, a avó do meu marido faleceu.
Chiça, será que podia ter sido pior?!!! Podia, eu sei!!! Mas ao fim de ter tido quase 3 anos atribulados quando alguém nos diz que foi ao Santuário máximo da Igreja Cristã e pôs lá uma velinha por nós, queremos acreditar que tudo vai melhorar!!!

Já não há amores assim

Adoro de paixão os meus filhos, não consigo imaginar nada nem ninguém mais importante ou que eu possa amar mais, mas lembrei-me ao dizer isto à F. (colega de trabalho), que o meu pai contava que o meu avô paterno dizia que gostava muito dos filhos mas que ainda gostava mais da mulher, e responde a F.: “Já não há amores assim!!!”

segunda-feira, 29 de junho de 2009

1ª Comunhão

“Primeira comunhão é uma celebração, cerimónia religiosa de algumas denominações cristãs, nomeadamente da Igreja Católica Romana, em que os cristãos participantes desta cerimónia recebem pela primeira vez o Corpo e Sangue de Cristo sob a forma de pão e vinho, respectivamente (hóstia). Esta celebração também se chama de "Primeira Eucaristia" visto que os participantes recebem pela primeira vez o sacramento de Eucaristia. Após esta cerimónia, eles passam a poder receber a Eucaristia, uma das celebrações centrais da Igreja Cristã. Normalmente, antes de os cristãos receberem a Primeira Comunhão, eles têm que saber e compreender alguns princípios e conhecimentos fundamentais da Igreja, nomeadamente os 10 Mandamentos, também os mandamentos da Madre Igreja, as principais orações, os 7 sacramentos, e têm que saber responder, entre outras, às seguintes questões: "Quem é Deus?" e "Quem é Jesus Cristo?". Para se realizar este rito religioso é necessário que o catequizando faça a confissão dos pecados particularmente com o sacerdote, o que irá se repetir sempre que, o já catequizado, peque gravemente, para assim tornar a receber a Sagrada Eucaristia.”
Este fim-de-semana fui convidada para assistir à 1ª comunhão da filha de uns dos meus melhores amigos.
Senti-me honrada pelo convite, porque adoro aquela miúda que tem apenas 3 semanas de diferença da minha filha e porque sei o significado daquela cerimónia para toda a família.
No entanto e, apesar de ser casada pela igreja e de ter baptizado os meus filhos, e de achar que da doutrina católica só possamos retirar bons ensinamentos, não consigo acreditar, ver, a igreja conforme ela é “pregada” pela maioria dos padres.
Tal como para todos os ensinamentos existirão bons e maus professores, este não seria, na minha humilde opinião, um dos bons professores.
Dizia o padre, antes do começo da cerimónia propriamente dita, que as criancinhas presentes, que não os catequizandos, deviam tirar as pastilhas elásticas da boca, porque estavam na Casa de Deus, caso os paizinhos se tivessem distraído e esquecido de lhas tirar. Porquê?! Que se tenha regras de conduta e não se pusessem para ali as criancinhas a fazer balões tudo bem, mas que na casa de Deus não se pode ter pastilhas na boca?!!!
Mas houve pior, profetizou o mesmo padre que aquele era um dia muito especial para todas as crianças que faziam a 1ª comunhão, tudo bem, é como o dia do baptizado, de um casamento pela igreja, de um qualquer dia especial na vida de qualquer um de nós, o que eu não concordo é que ele diga que a partir daquele dia Jesus Cristo entrou no coração daquelas crianças. Então e das outras crianças?!!!
Não é suposto Jesus/Deus, estar em todo o lado e olhar por cada um de nós como seu irmão, como seu filho?!!! Que dissesse ele que aqueles, os catequizandos, teriam aprendido mais que os outros que não tinham feito ainda a catequese tudo bem, pois tanto não pode saber o aluno que falta às aulas como aquele que assiste a elas, mas que os meus filhos são menos para Eles só porque não fizeram a 1ª comunhão, isso não posso aceitar!!! Não quer Deus que sejamos todos iguais, que nos ajudemos, que sejamos bons uns para os outros?
Então como é que, pela palavra daquele padre, "professor da doutrina cristã", a própria igreja estabelece diferentes categorias de pessoas?!!!
Mas mais poderes tem o facto de se realizar a 1ª comunhão, quis o dito padre que as crianças na sua maioria de 8/9 anos tivessem bem a consciência que a partir daquela altura não podiam mais mentir aos pais, desobedecer-lhes, fazer birras, ser más para as outras crianças, entre outras coisas, ou seja, as crianças que façam a 1ª comunhão a partir daquele momento deixam de ser crianças!!! Felizes então as crianças que não façam a 1ª comunhão porque para elas a vida continua a ser de crianças e não carregam nos seus ombros tão grande responsabilidade, demasiado pesada para aqueles pequenos seres.
Sim, há padres e padres, professores e professores, há um ano atrás fui madrinha de casamento, pela igreja, de um cunhado meu e o meu filho, na altura com apenas 4 anos acabados de fazer, pouco depois de ter começado a cerimónia já estava completamente saturado, fugiu de ao pé de nós, passeou-se pela passadeira vermelha, brincou com cartas, não fez barulho, mas não o consegui prender ao pé de mim. Quando o chamei o padre respondeu: “ Deixe-o estar ele é uma criança e actua como tal e tem que se sentir bem na casa de Deus, só é preciso que não se aleije e que não saia da igreja mas eu vou-o controlando-o daqui”, a criança não incomodou mais a cerimónia e de certeza que se sentiu muito mais feliz naquela igreja, do que se entre birras e afins tivesse sido obrigado a ficar ali quieto, ou até convidado a sair com os seus pais como aconteceu a uma prima minha com um bebé de meses que no meu próprio casamento o padre convidou a mãe a ir para outra sala porque o bebé começou a choramingar.
Mas a gentileza deste padre não ficou por aí, na inocência dos seus 4 anos foi pedir ao padre também uma hóstia quando este a distribuía aos fiéis, o padre respondeu-lhe: “Destas não te posso dar porque estão benzidas mas já te dou outras.” No fim da distribuição das hóstias benzidas o padre foi lá dentro e voltou com outras hóstias e deu não só a ele mas às outras 3 crianças que ali se encontravam juntas por irem dar as alianças.
Houvesse mais padres como estes e as igrejas estariam cheias, quem escolheria ter aulas com "maus" professores quando poderia escolher os bons, quais seriam os alunos que escolheriam um professor que esnobasse os alunos que tivessem menos conhecimento dizendo que os outros é que seriam superiores?!!! Que vontade tenho eu de ir a uma missa dada por um padre que diz que os meus filhos não são tão dignos como os outros?!!!
De qualquer maneira Muitos Parabéns C. por teres feito a 1ª comunhão e obrigado por nos, a mim e família, teres deixado partilhar este dia contigo, foi uma Honra para nós estarmos presentes, principalmente por sabermos a importância que este dia tem para ti e família e, desejo-te, agora e para sempre, as maiores Felicidades do Mundo e, como Boa Miúda que és, (agora portadora de mais "sabiência" e principíos), espero que continues a ser, sempre, uma das melhores amigas da minha filha!!!

quarta-feira, 24 de junho de 2009

"O que não podemos controlar devemos deixar nas mãos de Deus..."

Nas mãos de Deus, do amanhã, do futuro, da esperança, eu sei lá...
Será que está escrito em algum lado como vai ser o nosso futuro? O que vamos ter ou não? O que vamos perder ou achar?
Confesso que não sou crente, mas que, às vezes, utilizo a frase: "Se existes...", seria tão bom ter mais fé, acreditar que alguém olha por nós e nos apoia e protege, confesso que, às vezes, gostava de sentir uma rede que me apoiasse se caísse, confesso que, às vezes, me apetecia entrar numa igreja e pedir ajuda e crer que as coisas más se íam embora e, que haveria uma razão para terem acontecido e, que viriam coisas boas!
Confesso, que tudo isso seria bom e, por isso, gosto de conversar com pessoas crentes, mas que saibam o que dizem, acho que espero, que um dia destes, alguém me consiga converter e, pela primeira vez, eu me sinta amparada quando as coisas más se sucedem em catadupa e, que saiba "agradecer", cada vez que me acontecer uma coisa boa.
Por enquanto, vou dizendo: "Se existes...se existes, obrigado por os meus filhos estarem bem, obrigado por os outros que me são mais próximos estarem bem, se existes, ajuda-me a realizar o sonho que agora mais queria ver realizado, já sofri muito, acho que mereço...se existes, olha essencialmente por todas as crianças e porque é que não evitaste que aquele pai na sexta-feira passada matasse a sua filha?!!!"
"Se existes..."
Se, eu tivesse a certeza que existes, haveria tanto para perceber de ti ou contigo...

Todos tão diferentes...

Não de aspecto físico, nem de extracto social, nem de idade, falo de pessoas que se cruzam no dia-a-dia, dentro da faixa etária dos 30 - 40 e muitos.
Conheço gente tão variada como:
- Solteiros, no aspecto de estarem a viver sozinhos, frustrados, solteiros por convicção, dizem eles, casados, ou seja, todas as pessoas que não vivem sozinhas, que, apesar de todas as tropelias da vida e dos anos juntos, ainda se deitam felizes por se terem um ao outro, casados que preferiam não estar, casais, em que a relação que aparentam é tão dúbia, que se chega a duvidar se funcionam como casal e alguns casados muito insatisfeitos mas que, ainda nada lhes deu força para o deixarem de ser.
- Pais que preferiam não o ser, pais que queriam ser pais outra vez e que por algum motivo não conseguem, pais que só queriam repetir a dose se pudessem escolher o sexo do bebé (e já agora porque não a cor do olhos e a forma das orelhas?!!!). Conheço pais muito carinhosos que "invejo" a sua capacidade de estarem sempre presentes e atentos às necessidades ou, simplesmente, desejos dos filhos, pais que amam muito os seus filhos mas que rapidamente perdem a cabeça e falam mais alto, pais que quando os filhos se aleijam não correm a dar beijinhos e carinhos porque acham que assim fazem-se mais fortes mais depressa.
- Pessoas crentes em Deus, alguns até demais, pessoas ateias que acham que se ele existisse não haveria tanta desgraça na terra e pessoas que têm as suas dúvidas.
- Pessoas muito realizadas na sua vida profissional, pessoas que à falta de melhor estão bem assim e pessoas completamente frustradas nesse campo.
- Pessoas que estão bem com a vida, são serenas e por isso nada é um cavalo de batalha para elas, aceitam bem aquilo que a vida lhes dá, pessoas muito insatisfeitas com tudo e que por isso dizem que têm mau feitio, são comparáveis a tempestades tropicais, podem estar muito bem e de repente um mínimo pormenor faz despoletar uma tempestade.
- Pessoas que adoram animais e pessoas que detestam animais.
Estes são apenas alguns exemplos de como a sociedade é mesmo multicor, multicor de princípios, crenças e objectivos, não necessariamente de raças diferentes e, de como podemos estar bem de uma maneira completamente diferente do nosso vizinho da frente ou do lado, pessoas que vivem ali mesmo ao pé de nós, aliás, nós próprios, somos o resultado dessa sociedade e da interacção entre todos nós deriva a nossa evolução que nos faz ir mudando de opinião em relação a muitos assuntos ao longo da nossa vida, (aí dos pobres de espírito que dizem que se pudessem voltar atrás nada mudariam na sua vida, porque esses nada aprenderam durante o tempo que viveram!!!).
Já agora, será que vale a pena pensar nisso?!!!

terça-feira, 23 de junho de 2009

E agora...

E agora que faço?!!!
A minha bébé já não é bébé, já tem quase 9 aninhos, já tem pelinhos e maminhas e quer-se vestir sexy.
Até já me disse que era uma dread, ía tendo um ataque quando vi na internet a definição: "O Dreadlock é uma forma de se manter os cabelos que se tornou mundialmente famosa com o movimento rastafari, consiste em bolos cilíndricos de cabelo que aparentam "cordas" pendendo do topo da cabeça. Os dreadlocks também podem ser chamados de Locks, ou simplesmente Dreads.", mas acho, espero, que ela só queria dizer um look um pouco despenteada.
Já quis ser professora mas há pouco tempo mudou de profissão, agora quer ser cantora, (gosta de profissões fáceis esta minha filha!!!).
Tinha pavor de animais, principalmente de cães, mas desde que tem a "Páscoa" tem vindo a melhorar bastante.
Tem dias que é uma querida para o irmão, mais novo que ela, e diz que é irmã dos coleguinhas da sala dele, pois quando os vê distribui sorrisos, olás e até cócegas.
A minha menina é uma meiga rebelde e é linda, é morena de olhos castanhos muito escuros e faz umas covinhas lindas quando sorri, acha que o irmão é mais bonito que ela porque é loiro, de olhos azuis, não tem consciência da sua beleza. Ainda!!!!
Tem já uma paixão há uns 2/3 anos pelo mesmo coleguinha e até já lhe pediu namoro, mas o "safado" disse que não. Como se atreve?!!!!
A minha menina já sofreu um grande trauma e está a conseguir superá-lo, é uma verdadeira Leoa.
É o meu orgulho mas assusta-me que esteja a crescer tão depressa...

Mensagem de Parabéns para o A....

" Um beijinhos de Parabéns para o meu lagartinho preferido." - amigo L. 02.06.2009 - 22h21

O meu menino já tem 5 anos

Ás vezes basta tão pouco para nos sentirmos felizes, basta pensar que o meu menino já tem 5 anos, que é perfeitinho, que é saudável, (ou pelo menos foi até aqui e espero que continue a ser), que é feliz, que anda numa escolinha e parece estar bem integrado, que tem amigos e até já tem aqueles amigos de quem gosta menos, que já tem crises existenciais e responde às vezes que está a pensar na vida…
Hoje, estou feliz simplesmente porque ele existe e, estou duplamente feliz, porque ele tem a felicidade de ter uma irmã.

Projectos de gente grande...

Já pensaram em como as crianças são projectos de gente grande?
Com 4 /5 anos já têm as suas opiniões sobre tudo o que os rodeia, (dentro do que o seu entendimento os deixa conhecer da vida, claro), já têem os seus amigos e os seus menos amigos, (acho que ainda não conhecem inimigos), têm os seus gostos alimentares, (é incrivel como sabem a diferença, por exemplo, entre um sumo de laranja ou ananás), têm os seus gostos a nível de entretenimento, uns preferem jogar à bola, outros ficar de lado a brincar com um(a) amigo (a) especial...
E nós pensamos: "Quando foi que esta "caganita" se deu conta de que existe e do que "quer" da vida?!!!"
Depois, habituamo-nos a que sejam seres individuais, com quereres próprios, que mudem de amigos e de "profissões" a serem no futuro, que nos façam "frente" e que nos chamem de "cotas", habituamo-nos a andar ao serviço de Vossas Excelências e a levá-los, enquanto ainda não somos dispensados, aos seus acontecimentos sociais, habituamo-nos a que diariamente sejam um pouco mais eles e menos nós.
E, no fim de contas, quando pensávamos que já sabiamos tudo da vida, a verdade é que, todos os dias, eles nos obrigam a aprender mais alguma coisa!!!
Vivam os filhos!!! Esses projectos de gente grande que, tal como nós, quando pensarem que já sabem tudo e tiverem um mundo de certezas, ainda terão tanta coisa para aprender nem que seja com outros projectinhos de gente grande...

O Planeta da Mãe

O planeta de qualquer mãe (que se preze) são, sem dúvida, os seus filhos.
Desde que nascem eles passam a ser o nosso Planeta Terra e nós o seu sol, eles giram à nossa volta, nós iluminamos-os, confortamos-os e eles dependem de nós mas também nós passamos a depender deles, a depender dos seus humores, das suas horas, da sua vida...
Mas para que serviria o Planeta Sol se não tivesse à sua volta os planetinhas Terra?!!!!